• Comunicação Gnosis

Atenção Primária de Maricá inova com estratégia para tratamento de feridas

Uma estratégia inovadora para o tratamento de usuários com feridas tem se consolidado como exitosa, na Atenção Primária à Saúde (APS) de Maricá (RJ). Há pouco mais de um ano, o Instituto Gnosis, que coordena a gestão da APS no município, inovou ao trazer uma médica vascular e uma enfermeira para acompanhar os casos nas 24 unidades de Atenção Primária de Maricá. Os frutos dessa iniciativa começam a ser colhidos com a alta de usuários que, muitas vezes, já tratavam as feridas há anos sem alcançar a recuperação.

Ao implantar uma equipe especializada no tratamento de feridas para coordenar os atendimentos nas 24 unidades, para acompanhar as visitas domiciliares quando necessário, realizar capacitações para os profissionais, orientar as equipes sobre os procedimentos e uso correto de insumos, como os materiais de cobertura das feridas e pedidos de exames complementares, o Instituto Gnosis conseguiu qualificar a oferta deste serviço e melhorar a qualidade de vida dos usuários com a cicatrização das feridas.

Na tarde do dia 30/08, a equipe especializada no tratamento de feridas, composta pela médica vascular Patricia Monteiro e pela enfermeira Juliana Amaral, junto da enfermeira Danielle Moraes, da técnica de enfermagem Aline Vaz e da agente comunitária de saúde Pattrycya Santos, da unidade básica de saúde Bairro da Amizade, realizaram visitas domiciliares, sendo duas delas para dar alta aos pacientes.

A primeira alta foi dada a um usuário afastado do trabalho por uma ferida agravada por diabetes não controlada. Após cerca de 50 consultas à unidade e de ter todo o acompanhamento necessário, a ferida do pé diabético foi cicatrizada. Outro usuário com sucesso terapêutico, foi um paciente que teve complicações causadas pela COVID-19. Este ficou internado por seis meses, causando feridas no dorso, no membro inferior e cabeça. Após seis meses de internação, com mais seis meses de acompanhamento da unidade, as feridas foram cicatrizadas.

Os casos demonstraram que a presença de médicos e enfermeiros especializados no tratamento de feridas, atuando no âmbito da Atenção Primária junto às equipes de Saúde da Família, tem demonstrado a eficiência da gestão em saúde no município, uma vez que evita que os casos agravem, levando a necessidade de internações e amputações, o que impactaria na qualidade de vida do paciente e sobrecarregaria a unidade hospitalar. Ou seja, a iniciativa se afirmou como uma estratégia que promove a saúde de quem precisa do tratamento ao mesmo tempo que otimiza os recursos públicos, evitando a hospitalização.



308 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo