SES promoveu Dia D pelo Outubro Rosa no Rio Imagem



Evento foi realizado hoje (17/10) no Rio Imagem. Pacientes puderam visitar exposição fotográfica sobre mulheres que venceram o câncer de mama. Tatuador ofereceu tatuagem gratuita a mulheres que passaram por mastectomia



Nesta terça-feira, dia 17 de outubro, a Secretaria de Estado de Saúde realizou o Dia D pelo Outubro Rosa, no Rio Imagem, no Centro. As pacientes que passaram pelo local puderam visitar uma exposição fotográfica sobre mulheres que venceram a doença. Além disso, o tatuador Beto Tattoo esteve no local cadastrando mulheres que passaram por uma mastectomia, para oferecer a tatuagem de reconstrução do mamilo gratuitamente. O evento contou com a presença do Secretário Estadual de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr. e do grupo "Poderosas" formado por mulheres com câncer.


Neste dia, para reforçar a importância do diagnóstico precoce da doença, o Rio Imagem funcionou em um esquema especial, oferecendo vagas extras para o exame de mamografia, que foram previamente agendadas pelos municípios. O Palácio Guanabara também aderiu à campanha e está iluminado com a cor rosa, para lembrar a luta contra a doença.


- Felizmente conseguimos retomar 100% dos serviços do Rio Imagem e colocar todos os exames à disposição da população. A realização da mamografia não é uma atribuição do Estado, mas mesmo assim estamos atendendo toda a demanda que chega para nós. Não temos pacientes aguardando vaga. As mulheres encaminhadas ao Rio Imagem levam em média, 15 dias para agendar a mamografia e após se submeterem ao procedimento, o resultado sai em até 7 dias. Caso seja preciso fazer uma biópsia, a paciente é encaminhada automaticamente a realizar lá mesmo o procedimento. É uma corrida contra o tempo, por isso o diagnóstico precoce é tão importante. – ressaltou o secretário de saúde do Estado, Luiz Antonio Teixeira Jr.


O Rio Imagem recebeu a exposição do Projeto Peito Aberto, "Resiliência - Elas Passaram Pelo Câncer de Mama", com fotos de modelos do grupo “Poderosas Amigas da Mama”, formado por mulheres que venceram o câncer. São pacientes que se conheceram fazendo a fisioterapia mastológica, um dos principais tratamentos para quem teve a doença e que auxilia na recuperação pós-mastectomia. Mulheres que superaram a doença e posaram para as fotos para mostrar como é possível dar a volta por cima, vencer essa etapa e resgatar a feminilidade.



O evento teve também o apoio do tatuador Roberto Santos, o Beto Tattoo, que realizou um projeto de reconstrução do mamilo em mulheres que passaram pela mastectomia. Ele oferece o serviço gratuitamente durante todo o ano em seu estúdio e durante o Dia D, cadastrou as mulheres interessadas em fazer o desenho.

- Eu comecei a desenvolver esse trabalho porque uma vizinha que nasceu com um problema no seio me pediu para reproduzir o desenho do mamilo nela. E foi tão bom que eu comecei a ser procurado pelas pessoas, principalmente pelas que tiveram câncer. Então eu decidi fazer isso gratuitamente. Eu costumo dizer que o meu pagamento é um abraço. Eu faço a tatuagem e recebo muito afeto, isso é o maior retorno – explicou o tatuador.


O Câncer de mama


Esse é o câncer mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo. Depois do câncer de pele não melanoma, o de mama responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), só no ano passado, a previsão era mais de 57 mil novos casos de câncer de mama no Brasil.


A importância do diagnóstico precoce


O Rio Imagem disponibiliza mensalmente cerca de 6 mil vagas para a realização do exame. A indicação do Ministério da Saúde é que a mamografia de rastreamento seja realizada a cada dois anos em mulheres entre 50 e 69 anos. Mas em casos específicos, como casos da doença na família, a recomendação dos médicos é que a avaliação seja feita antes dos 35 anos. Além disso, o Ministério também preconiza que o tempo entre a detecção da doença e o início do tratamento seja de até 60 dias.


- Quando detectado em fases inicial, há mais chances de tratamento e cura. O autoexame também é muito importante. A paciente precisa observar qualquer sintoma fora do comum e conversar com o seu médico. A mamografia é o principal método de triagem para detectar precocemente os tumores de mama. Por isso o médico deve fazer o alerta e explicar ao paciente a importância de realizar esse exame. – Bruno Kozlowisk, chefe de ginecologia do Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti.

#Foto #OutubroRosa #RioImagem

0 visualização

© 2016 por Instituto Gnosis